fbpx

APADA luta há 22 anos pelos direitos dos surdos de Franca

Todo mundo lembra no primeiro dia de 2019, na posse do novo presidente da República, um fato inédito chamou a atenção do público e da imprensa. Na ocasião, a primeira-dama Michelle Bolsonaro quebrou o protocolo e discursou em Libras (Linguagem Brasileira de Sinais) antes do marido. No pronunciamento, ela também disse que os surdos teriam seus direitos respeitados no Governo. É imbuída nessa luta de ter os direitos dos surdos reconhecidos que a APADA (Associação dos Pais e Amigos dos Deficientes Auditivos) atua há 22 anos em Franca.

Sem sede própria, a associação sem fins lucrativos funciona em salas cedidas pela Prefeitura na Escola Municipal “Ruth Luz Paiva Cilurzo”, no Jardim Vera Cruz e conta com o resultado de promoções, do serviço de intérprete e das mensalidades do curso técnico profissionalizante de Libras para manter os atendimentos. São 1,5 mil famílias acompanhadas regularmente, porém a APADA possui cinco mil cadastrados e ainda assim, está longe de atender toda a comunidade surda francana. “Segundo a Secretaria de Saúde do município são 17 mil pessoas em Franca com deficiência auditiva, sendo que muitos são idosos e uma grande parcela não está inserida em nenhum programa ou recebe qualquer atendimento para que possamos localizar”, diz a secretária executiva da APADA, Izabel Alves de Sousa.

Entre as atividades estão trabalhos burocráticos como direcionamentos na área de saúde, educacional, jurídica e também para o mercado de trabalho. Dados da associação contabilizam 900 encaminhamentos nessa área. A APADA oferece ainda orientações diversas, rodas de conversa e projetos esportivos e culturais para os assistidos.

De maneira gratuita, os familiares dos surdos têm a oferta de um curso básico de alfabetização na linguagem de sinais, que acontece semanalmente com a duração de três meses, no intuito de melhorar a convivência e o diálogo com o familiar surdo. Sua relevância ocasiona fila de espera, assim como para o curso técnico profissionalizante que está com todas as 30 vagas preenchidas para a nova turma que começará as aulas nesse mês de julho. O curso técnico tem duração de 1 ano (300 horas) e acontece todas as terças e quintas-feiras, das 19 às 22 horas e aos sábados no período da manhã, na própria associação.

Para interessados em colaborar com a APADA o email é o apadafranca@gmail.com e o celular de atendimento o (16) 99184-3482.

 

Fotos Wilker Maia // Texto Marco Felippe

Notícias

14.08.2019 |

IPA DAY chega a Franca com o melhor da cerveja artesanal e rock ‘n’ roll

Evento será neste sábado, a partir das 16h, no Clube dos Servidores; a entrada será 1 kg de alimento

14.08.2019 |

As fazendas da família Moscardini

Com 300 alqueires, a colheita de café nas fazendas da família Moscardini é apenas uma das culturas desenvolvidas nas propriedades

12.08.2019 |

“Tenham um pouco de paciência”, diz Guedes sobre recuperação econômica

Dê um ano ou dois, dê um governo, dê uma chance de um governo de quatro anos para a liberal-democracia.